Accessibility
Skip to Content

1948

Um novo começo: a produção é retomada, a empresa inicia o seu desenvolvimento e em 1953 inicia a comercialização sob o nome "Triumph International". Entre 1954 e 1959 a Triumph expande-se pela Europa abrindo filiais na Bélgica, Reino Unido, Suécia, Itália, Finlândia, Noruega, Dinamarca, Áustria e Holanda.

Os anos do milagre econômico - celebrando a nova prosperidade

“Novo Look” - ênfase nas formas femininas. Os corpetes regressaram com a Triumph International a marcar o ritmo e a tornar-se líder do mercado. Em 1954, a Triumph introduz uma alça fabricada com fios elásticos. 1956 marca o inicio da colaboração com o costureiro alemão Heinz Oestergaard. A Triumph International faz desfiles de moda onde pela primeira vez as modelos não usam nada por baixo da lingerie. Em 1959, o maior evento de lingerie até os dias de hoje aconteceu no Hilton de Berlim.

1960

A Triumph International expande-se para a Ásia e abre filiais em Hong Kong, Singapura, Taiwan, Tailândia, China e Índia. A meio dos anos 60 a Triumph é um dos três maiores fabricantes de lingerie do Japão. O negócio europeu expande-se para a Espanha, Grécia, França e Portugal. Em 1965 a Triumph International vende lingerie em 92 países.

Anos 60 com ritmo - Desenvolvimento revolucionário

Em 1959 “Lycra®”, a primeira fibra de elastano, revoluciona a lingerie com tecidos finos e leves e melhorias nas caracteristcas de lavagem e no conforto ao vestir. Em 1966, a Triumph lança a série Doreen, feita em poliamida e com 15% de elastano. Em 1967, a Triumph é a primeira a usar a técnica das taças moldadas para eliminar a necessidade de costuras. A Triumph inicia a produção de bikinis e maiôs em 1962. A publicidade também segue um novo caminho, direcionado às mulheres independentes.

1977

As fábricas da Áustria, Alemanha e Hong Kong cimentam a reputação da Triumph como especialista em lingerie. Elas tornam-se centros de informação para peritos em materiais e roupa de todo o mundo. Em 1972, a Triumph entra nos mercados brasileiro, australiano e sul africano.

Anos 70 selvagens – uma nova leveza

O glamoroso “Triumph 70 Fashion Show” - o maior evento de moda alguma vez visto naquela altura - passa pela Europa e pela Ásia. Mudanças sociais andam de mãos dadas com o flower power e a mini-saia. Novamente como líder da indústria da lingerie, a Triumph desenvolve materiais muito finos e leves, usando a Lycra® e o nylon. No fim dos anos 70 a marca Sloggi introduz a "Revolução do Algodão", graças à inovação nos tecidos, os slips são particularmente macios. A juventude e a liberdade sexual tornam-se importantes temas na publicidade: beleza, sexualidade e sensualidade são representados realisticamente. Um soutiã completamente transparente é publicitado na Alemanha com o slogan “So what? – The body is in fashion”.

1986

A Triumph International celebra o seu centenário. No ano desta celebração o grupo emprega 19.000 pessoas em todo o mundo e tem um turnover de CHF 996 milhões. A empresa compra a marca francesa de roupa interior masculina HOM. Em 1988 são feitos acordos de franchising com o Uruguai e com a antiga Alemanha do Leste. Em 1989 a Triumph expande-se para o Canada, Nova Zelândia e Coreia do Sul.

O regresso da cintura – o culto do corpo

A febre da aérobica toma conta do mundo - a mulher que pratica desporto precisa de um soutien desportivo e a Triumph International oferece-lhe o modelo certo: com grande suporte e muito confortável. As mudanças são rápidas, uma tendência é rapidamente sobreposta por outra e os designers rapidamente tornam a lingerie em roupa. Bodies, tops, soutiens, panties têm uma grande procura e a Triumph sabe como tornar o sonho realidade.

1990

Com a compra da marca exclusiva de lingerie Valisère em 1990, a Triumph International aumenta a diversidade da sua oferta. Os anos noventa são de grande expansão na Europa Central e com novas aberturas de fábricas na Tailândia, China e Índia. A empresa emprega nesta altura cerca 35.000 pessoas.

A década do bem-estar - O desejo pela Natureza

Durante os anos noventa, os consumidores pedem produtos mais naturais. A Triumph International já tinha banido os produtos químicos dos processos de produção nos anos 70. Agora, o algodão orgânico e os colchetes livres de níquel estão em uso. Enquanto os enchumaços desaparecem, os push-up aparecem em força: na Alemanha a modelo Naomi Campbell aparece em cartazes de 3 metros. A mensagem: "For the Body – for the Senses". Em 1998 a Triumph lança o inovador “Simply Soft”: um soutien sem costuras e em que o calor do corpo ajuda a ajustar-se às formas do mesmo.